Notícias - Sec. Planejamento e Urbanismo

07 . 08 . 2017

Pavimentação comunitária, o caminho para se construir soluções

 

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes - DNIT autorizou no mês de maio, a execução de via lateral na BR 285 Km 335 em Carazinho conforme projeto apresentado pela Secretaria Municipal de Planejamento, Urbanismo e Obras Públicas. Na ocasião o prefeito Milton Schmitz juntamente com a secretária de Planejamento, Urbanismo e Obras Públicas, Maria Martins Meyer reuniu no Gabinete um grupo de empresários que possuem empreendimentos localizados ao longo da via. O DNIT possui regras rígidas para liberar a instalação de empresas Às margens das rodovias, principalmente no que se refere a acessibilidade e segurança nas vias de acesso. Segundo o prefeito, toda empresa precisa da aprovação do DNIT para se instalar junto às faixas de domínio.

 

Durante a reunião, o engenheiro da SEPLAN, Alexandre Schneider apresentou o projeto aos empresários. Em relação ao custo das obras, o prefeito colocou aos empresários que o município não tem orçamento para realizar tudo sozinho mas que disponibilizará todo apoio possível. A sugestão do chefe do executivo é dividir a parte financeira entre as empresas beneficiadas, que na ocasião sinalizaram positivamente.

 

Unindo esforços

 

Na sexta-feira (5) os empresários estiveram na ULBRA, reunidos com o prefeito e a secretária de Planejamento, Maria Martins Meyer. O motivo do encontro foi a entrega do projeto de Engenharia e Orçamentário, realizado pelo engenheiro Alexandre Schneider da SEPLAN para a construção das paralelas. Ficou acertado que o grupo de empresários, através de uma comissão, ficará responsável para fazer a contratação da obra, dividindo os custos entre eles, enquanto a fiscalização do projeto fica a cargo do município.

 

“Nessa obra específica o município fez todo o levantamento topográfico da área, a parte de engenharia com uma previsão orçamentária conforme estabelece o sistema de contratação pública e entregou o projeto aos empresários com o compromisso de fiscalizar e orientar a obra através dos engenheiros da prefeitura", disse a secretária Maria.

 

Importante destacar que o município está em processo licitatório para a realização do entorno e pavimentação da rua de acesso ao Sest Senat e também para um outro projeto aprovado pelo DNIT que é o acesso da avenida das Indústrias. Obras em que a administração está realizando com recursos próprios. O investimento total na BR 285 por parte do município, será ao redor de R$ 700 mil, considerando todo o investimento com os serviços técnicos e humanos, enquanto que desta via lateral, conforme projeto entregue as empresas, não deverá passar de R$ 150 mil. “É por isso que elas estão se cotizando. É uma obra simples, não chega a ser um capeamento asfáltico mas dará a solução necessária para as empresas, além de melhorar a segurança no local”, pontuou a secretária.

 

Projeto de lei regulamenta parcerias

 

A secretária destaca ainda, que para regulamentar e estimular esse tipo de parceria será enviado para Câmara o projeto 084/17 que institui e disciplina a pavimentação comunitária para execução de obras e serviços de melhoria urbana no Município de Carazinho.

 

“Esse projeto vai dar oportunidade para que o município possa fazer essa parceria de maneira disciplinada e organizada, não só para essa iniciativa da BR 285 – devidamente aprovada pelo DNIT –, mas para qualquer outra iniciativa que envolvam empresas ou moradores interessados em melhorar a infraestrutura no município sem depender somente do orçamento público”, explica Maria.

 

Objetivos da pavimentação comunitária:

 

* Promover o associativismo e a participação comunitária nos planos de gestão, destinados à dotação de infraestrutura das vias urbanas municipais;

 

* Fomentar a iniciativa popular na melhoria e valorização de sua propriedade, através da execução de obras de pavimentação nas vias com testada à sua propriedade;

 

* Melhorar a qualidade de vida da população, promover a integração, racionalização e otimização da infraestrutura do município;

 

* Incentivar a fiscalização da qualidade dos serviços e dos preços praticados na execução de obra comunitárias.

Autor: Assessoria de Comunicação